/Formação

05/jan/10 por Bob Ferraz

Produto de Exportação: Harisson Santos

FacebookTwitterPinterestEmail

1) Faz uma trajetória da sua carreira até hoje.

Bem, primeiro de tudo, minha família não tem nenhum background com artes. Não sei o porquê, mas sempre me interessei pela área desde criança: comprava livros ensinando a desenhar, a pintar e por aí vai. Desde cedo tive computador em minha casa e, conseqüentemente, fui introduzido a alguns programas de desenvolvimentos gráficos aonde sempre procurava tutoriais e apostilas na Internet. Quando completei 15 anos, fui procurar emprego. Mandei um e-mail para uma agência de publicidade em João Pessoa, a Pixel Interativa, e eles me convidaram para conhecer a agência, conseguindo então o meu primeiro Job. Desde então, não consegui mais parar de trabalhar como Design Interativo (assumo: trabalho para mim é como uma droga. Estou sempre disposto a querer mais e experimentar coisas diferentes). Tive passagem como Diretor de Arte por mais duas agência em João Pessoa, a ZAG e a Qualitare, sendo a primeira agência de publicidade e a segunda uma agência de web. Quando decidi viajar para o Canadá, aos 19 anos, tive o prazer de trabalhar na Dentsu por seis meses e conhecer os mais famosos e premiados Diretores de Criação do mundo, além de trabalhar em projetos para clientes como Lexus, Toyota, Vespa e Canon. Atualmente estou trabalhando em um novo estúdio na Califórnia como Diretor de Criação Associado/Diretor de Arte Sênior, e está sendo uma experiência nova e gostosa, pois sinto que realmente estou contribuindo para o desenvolvimento do estúdio e tudo gira em torno de como eu trabalho e desenvolvo os projetos. Nessa agência, a After10 Studio, trabalhamos com clientes como Dell, Intel, Microsoft e Disney. Minha trajetória é curta, mas cheia de surpresas. Tenho 20 anos e uma boa bagagem, mas nunca o suficiente, pois o segredo é nunca achar que você já trabalhou o bastante e sempre ir em busca de novos horizontes.

2) Quais foram as maiores dificuldades que sentiu quando chegou?

A maior dificuldade realmente foi o inglês. Eu nunca tinha estudado inglês antes e só sabia aquelas frases básicas que se aprende no primário do colégio. Consegui aprender a me comunicar com muita raça e trabalho duro, mas sempre pensei positivo e nunca desisti.

3) E as oportunidades?

As oportunidades foram as melhores. Sempre cheguei e encontrei portas abertas e pude mostrar o que realmente sabia fazer. As agências elogiavam o meu trabalho. Isso me motivava a correr atrás do que eu que merecia e a não querer voltar para o Nordeste.

4) Uma curiosidade.

Uma curiosidade... Bem, quando eu comecei a trabalhar na Dentsu me falaram de uma festa nas sextas-feiras, mas eu não entendi muito bem, até porque meu inglês não era dos melhores. Quando chegou a tal sexta, o trabalho simplesmente parou às 4 horas da tarde e uma agência com mais de 250 pessoas se concentrou na cozinha, pois o trabalho tinha acabado e o presidente da agência iria falar um pouco da semana. Ótimo! - Pensei. Ele fala 10 minutos e vamos todos embora pra casa tomar uma cerva. Engano meu: a festa era no trabalho. Toda sexta-feira o trabalho acabava às 4 da tarde e depois disso todos enchiam a cara na agência. Isso mesmo, na agência: cerveja, uísque, vinho, comidas de todo o jeito. Tudo providenciando pela Dentsu. E isso era comum em todas as outras agências de lá.

5) O maior desafio.

Como falei acima, meu maior desafio foi o inglês e produzir para pessoas de culturas diferentes. Produzir para um mercado diferente do mercado brasileiro foi um grande desafio, até porque o Canadá é um dos países que tem mais imigrantes no mundo, de todas as partes. Conseguir atingir um público tão etnicamente mesclado foi realmente um desafio.

6) O que o mercado nordestino pode aprender com esse mercado?

Aprender? Quase tudo. O mercado aqui tem organização, planejamento e incentivo financeiro, e os profissionais criativos têm liberdade.

7) O que esse mercado pode aprender com o nordestino?

Muita coisa. Como o incentivo financeiro é grande e as facilidades de produzir são infinitas, os criativos ficam um pouco relaxados com a idéia criativa. Essa é a grande vantagem do brasileiro no exterior: os profissionais são altamente valorizados por sua capacidade de fazer muito com pouco, especialmente nós, nordestinos, que sabemos que com o pouco ainda devemos dividir por 5, tendo que criar uma campanha completa com os recursos básicos.

8) Já pensou em desistir e voltar?

Se eu falasse que não, estaria mentindo. Chegou uma certa hora que as coisas começaram a ficar complicadas. A saudade batendo e especialmente o frio castigante de Toronto maltratando você a cada hora que você colocava a cara para fora. Aí você pensa: eu morava em frente ao mar, podia estar lá agora com os meus amigos tomando uma cerveja e comendo caranguejo - isso é realmente tentador. Mas o melhor de tudo é que eu tinha minha esposa e ela nunca deixou a bola cair, sempre me incentivando e fazendo de tudo para que eu não desistisse daquele sonho que eu sempre lutei pra ter.

9) O que os diretores criativos daí querem ver nas pastas?

Eles não são diferentes de todos os outros do mundo. Eles só querem saber se você é bom, não interessa de onde você é ou como chegou lá. Você pode achar que tem o rei do design na barriga e se você apresentar algo que não é de qualidade excelente, eles falam tudo que você não quer ouvir na sua cara sem nenhum remorso.

10) Três conselhos para quem deseja seguir os seus passos.

1- “Hard Work!” Essa é a melhor maneira de se alcançar qualquer objetivo.
2- Seja humilde e reconheça que sempre tem alguém do seu lado que é melhor que você.
3- Portfólio é trabalho e dinheiro. Então, corra atrás para fazer e apresentar o melhor.

Tags relacionadas

Envie para um amigo

(Use a vírgula para informar mais de um endereço)

0

Comentários

Comments are closed.

/Outras Seções

/ Twitter @ GogoJob

"Diretor de Arte – Fortaleza http://t.co/GOCCGWC6l6 #GogoJob"
"Estágio em Direção de Arte – João Pessoa http://t.co/s5ZK9GaFU4 #GogoJob"
"Estágio em Redação – João Pessoa http://t.co/ZgQZFNK7io #GogoJob"
"Designer Gráfico – Recife http://t.co/0DKHnIFrp5 #GogoJob"
"Estágio em Redação – Recife http://t.co/JGh1zxBNOx #GogoJob"
"Confira as nossas últimas vagas - http://t.co/ycMdi5gyhz #GogoJob"
"Designer Gráfico – Recife http://t.co/ynPZ1zIkpD #GogoJob"
"Diretor de Arte Júnior – Recife http://t.co/n1lreZVRfh #GogoJob"
"Entrevista com Max Leal, publicitário paraibano que será homenageado em Gramado - http://t.co/wnWj9eybsr #GogoJob"

2004-2019 © Todos os direitos reservados Gogojob
Empregos e Formação Publicitária no Nordeste
Desenvolvido por Concepto Internet, utilizando o WordPress